Turismo em Playa del Carmen: como curtir o melhor da Riviera Maya gastando pouco

Está com viagem marcada para o México e pretende curtir Playa del Carmen mas ainda não sabe o que fazer na cidade? Nós separamos algumas dicas do que encontramos por lá e que podem ajudar na preparação do seu roteiro. 😉

Turismo em Playa del Carmen: o que fazer

Visitar um cenote

Tem muitos cenotes espalhados pelas proximidades de Playa. Os cenotes são cavidades naturais onde é possível encontrar pequenas lagoas, muitas vezes dentro de cavernas. Esses locais eram considerados sagrados pela civilização maia e calcula-se que existam mais de 2.400 cenotes no México. Pertinho de Playa del Carmen há uma boa quantidade deles e a visita é imperdível. Nós escolhemos conhecer o Cenote Azul e contamos aqui todos os detalhes.

Turismo em Playa del Carmen

Nadar com as tartarugas em Akumal

Confesso que não chegamos a nadar com as tartarugas, mas passar o dia em Akumal já foi uma experiência ótima. Foi lá que encontramos o mar mais cristalino da vida, pudemos curtir um dia tranquilo em meio à natureza embaixo da sombra de um coqueiro e ainda pegamos um bronze caribeño. 😀

Mesmo assim, estando lá há a opção de reservar um tour para nadar com as tartarugas. Os guias locais te levam até uma área onde elas ficam e você pode ver de perto os bichinhos. Para saber mais, dá uma olhada aqui.

Conhecer a Zona Arqueológica de Tulum

Eu me apaixonei completamente por Tulum. ♥ Por apenas 65 pesos mexicanos (cerca de R$ 15) tivemos a oportunidade de conhecer uma das zonas arqueológicas mais bonitas do México (e olha que tem um montão por aqui!). As pirâmides têm praia, companhia de muitas iguanas e plaquinhas explicativas para quem faz o passeio por conta própria. A gente conta tudo sobre a visita neste post.

Roteiro Playa del Carmen - Riviera Maya

Mamitas

Mamitas é uma das poucas praias de Playa del Carmen totalmente aberta aos visitantes – ou seja, onde não é preciso estar hospedado em um resort para curtir a areia. O problema é que praticamente toda a orla está tomada por clubes de praia… Quando estivemos lá, a música era super estridente [comentário idoso detected] e era preciso consumir um valor mínimo de 300 pesos mexicanos (cerca de R$ 65) para poder deitar em uma das cadeiras de praia da orla – haviam outras opções com valores bem mais altos também. Como isso aconteceu durante o festival de música eletrônica BPM, que é mega turístico, não sabemos se as coisas são sempre assim.

Nosso objetivo era um dia de praia tranquilo e voltar cedo para trabalhar, então ativamos a mão-de-vaquice e ficamos sentadinhos na areia curtindo a tarde. E, sim, o mar aqui também é deslumbrante. <3

5ª Avenida

A 5ª Avenida é onde você vai encontrar praticamente de tudo: lojinhas, muitos bares e restaurantes, vendedores que tentam atacar qualquer pessoa com cara de turista… A avenida é o centro do agito e é também o ápice do turismo em Playa del Carmen. É bom ficar atento para o fato de que quase tudo que você comprar aqui estará mais caro do que em outras cidades e muitas coisas terão valores em dólares. Embora os preços não sejam de assustar, é fácil perceber que você irá pagar pelo menos 20% a menos pelas mesmas coisas em outro lugar.

Dicas práticas

Sempre que possível, evite fazer um tour para os lugares que quiser visitar. Como mostramos nos posts anteriores, é possível conhecer os cenotes, Tulum e Akumal sem precisar reservar passeios com empresas, o que faz com que você tenha mais liberdade e ainda economize. Um tour fechado para lugares assim dificilmente custará menos de US$ 100 – o que, convenhamos, não faz muito sentido.

Falando nisso, Playa del Carmen é o único lugar onde passamos no México em que vale a pena andar com dólares ao invés de pesos mexicanos. Isso acontece porque muitos restaurantes e lojas tomam o dólar a um preço melhor do que o encontrado em casas de câmbio. Quando fomos, as casas de câmbio trocavam 1 dólar por 16 pesos, em média; enquanto alguns estabelecimentos comerciais recebiam o dólar a até 18 pesos.

Playa del Carmen - México

Outra coisa importante a ter em conta é o preço dos táxis. Todas as pessoas que conhecemos que viviam em Playa nos disseram que um táxi dentro da cidade dificilmente sairia por mais de 40 pesos (R$ 9). O problema é que os taxistas sempre percebiam que éramos turistas e queriam nos cobrar cerca de 90 pesos (R$ 20) até mesmo por corridas mais curtas. Embora o preço seja barato, ninguém gosta de sentir que está sendo passado para trás. 🙁

Uma dica menos prática, mas bem legal, é conhecer a loncheria Doña Mary (mapa aqui), que serve comida típica local a um preço bem acessível. O melhor é não ir com muitas expectativas quanto ao local, que é apenas um botequinho na rua que serve comidas, mas aproveitar para conhecer um pouco mais sobre a gastronomia da região. Em frente ao restaurante é comum encontrar também um carrinho que vende marquesitas, uma outra delícia local.

Por sinal, neste outro post a gente dá dicas de como chegar a Playa del Carmen saindo da Cidade do México ou de Chiapas – e contamos quando é mais vantajoso ir de ônibus ou avião. 😉

Nota: os valores apresentados e a conversão mostrada são referentes ao mês de janeiro de 2016 e podem sofrer alterações a qualquer momento. 


Planeje sua viagem

Os links abaixo pertencem a parceiros comerciais do blog e foram inseridos espontaneamente pela autora. Ao reservar serviços através destes links, você ajuda o Quase Nômade a se manter em funcionamento, recebe nossa gratidão eterna e não paga nada a mais por isso! ♥

✈️ Viaje com a Latam

🏨 Reserve seu hotel com o Booking

🚗 Alugue um carro com a Rentcars

💉 Faça o seguro viagem com a Seguros Promo ⇒ use o código NOMADE5 e ganhe 5% de desconto


⇒ Roteiro completo de viagem pelo México com estimativa de gastos

⇒ Como chegar em Playa del Carmen saindo de Cancún, da Cidade do México ou de Chiapas

⇒ Conheça Akumal, a praia mexicana onde é possível nadar com tartarugas

⇒ Visitando Tulum: praia, ruínas e muita natureza

⇒ Descubra como conhecer o incrível Cenote Azul, na Riviera Maya

Depois de me formar em comunicação, passei um tempo morando na Argentina, Irlanda e na Romênia. Foi morando cada vez menos que esqueci o significado da palavra e hoje mantenho a capital gaúcha como sede dessa vida quase nômade.

Queremos ouvir seu comentário!