O que fazer em Girona e por que a cidade merece mais do que um bate e volta

Confesso que demorei para conhecer Girona. Na primeira vez que fui a Barcelona, nem pensei em incluir a cidade no roteiro. Dessa vez, precisei corrigir o erro e reservei logo três dias por lá.

Alguns diriam que é muito tempo, mas eu achei foi pouco. Fiquei tão apaixonada que queria mesmo era ter trocado a vinda a  Barcelona e ficado na cidade – que, além de mais bonita e menos turística, é também mais barata do que a vizinha. Sim, tô pagando muito pau pra Girona, como vocês podem ver. ♥

O que fazer em Girona

Se perder pelo centro histórico

Uma das coisas que mais amo é me perder pelas cidades. Tudo bem que eu estou sempre acompanhada do GPS do celular (mesmo que offline), então a ideia não é se perder ~para sempre~, mas sim vagar aleatoriamente pelas ruelas deixando um pouco de sorte ao acaso. É assim que surgem algumas das nossas melhores descobertas de viagem. Se fosse você, eu começava o dia entrando nas ruazinhas mais escuras do centro histórico de Girona sem pressa para voltar.

Esse mesmo centro guarda um dos bairros judeus mais bem conservados do mundo. São ruas estreitas e escuras que parecem nos remeter a outras épocas. Para quem tem interesse na história da comunidade judaica na cidade, uma dica é visitar o Museu de História dos Judeus, cuja entrada sai por € 4 (R$ 16) – e é gratuita no primeiro domingo de cada mês.

Visitar a Catedral de Girona

Sempre falo aqui que não sou muito de visitar igrejas – porque tem gente que não pode ver uma cruz pendurada que já tem que sair entrando, né? Mas também acho que, apesar da história tensa do catolicismo, essa religião foi historicamente responsável por uma arquitetura incrível e a Catedral de Girona é um desses exemplos que deixam a gente meio de boca aberta. Não acompanho Game of Thrones, mas parece que ela faz parte dos concorridos cenários da série, assim como várias outras atrações em Girona (tem até um tour temático de GoT). E, para completar, a vista lá de cima é uma coisa de cinema.

O que fazer em Girona: vista da Catedral

Jardins de la Francesa

Sabe o que eu falei sobre as surpresas que encontramos quando caminhamos sem rumo? Os Jardins de la Francesa foram uma dessas surpresas maravilhosas. Eles ficam atrás da Catedral de Girona e nós encontramos a entrada por acaso, sem saber o que nos esperava. A visita é gratuita e o espaço é aquela mistura de paz com beleza que dá gosto de ver. Eu me apaixonei pelo lugar, sobre o qual ainda não tinha encontrado nenhuma outra dica antes da viagem. Além de tudo, ele é o ponto de partida para uma caminhada pelas Muralhas de Girona.

Muralhas de Girona

Um passeio tranquilo e com mais vistas lindas da cidade (como é possível tanta lindeza, gente?). Lá de cima, dá para observar praticamente toda região e, ao final, você ainda vê a universidade de cima – ela também merece uma visita, por falar nisso.

Muralhas de Girona

Universitat de Girona

Pode parecer um passeio estranho, mas vai por mim: a Universidade de Girona é algo a ser visitado – e ninguém vai olhar feio se você entrar lá. Nós entramos na Universidade de Turismo e Letras, que é a que vemos das muralhas, e tinha esse pátio coisamaislinda. Para complementar o passeio, minha dica é parar ali para um café (baratíssimo, por sinal) enquanto observa o movimento.

Ver as casinhas do Onyar/Oñar

O Onyar (em catalão) ou Oñar (em espanhol) é um rio que corta Girona. As casinhas coloridas localizadas à beira do rio se tornaram um dos cartões-postais da cidade. Não tem muito para fazer ali, a não ser parar e observar a vista, que lembra muito as paisagens de Florença.

o que fazer em Girona

Igreja de Sant Feliu

Localizada na parte baixa do centro histórico, essa igreja em estilo gótico é de fácil acesso e não exige uma longa caminhada. Embora não seja tão imponente quanto a Catedral de Girona, ela também é linda e serve como um complemento à paisagem centenária da cidade.

roteiro por Girona

Museu de Arte de Girona

Única atração dessa lista que não tivemos tempo de visitar, mas ficamos na vontade – e até mesmo entramos no edifício, que é lindo! Trata-se de Museu de Arte de Girona, cuja entrada custa só € 4,50 (R$ 18) – uma pechincha pros padrões europeus.

Mercat del Lleó

Um passeio super bacana para quem fica mais tempo na cidade, o Mercat del Lleó é um mercado convencional, destes que quase qualquer lugar tem. Lá dentro tem frutas, verduras, carnes e diversos produtos locais à venda. Não é um mercado com restaurantes, mas tem um café ao fundo, que pode ser uma parada diferente – e bem longe do circuito turístico.

coisas para fazer em Girona

Nota: Os valores e a conversão apresentados são referentes ao mês de dezembro de 2017 e podem sofrer alterações a qualquer momento. 


Planeje sua viagem

Os links abaixo pertencem a parceiros comerciais do blog e foram inseridos espontaneamente pela autora. Ao reservar serviços através destes links, você ajuda o Quase Nômade a se manter em funcionamento, recebe nossa gratidão eterna e não paga nada a mais por isso! ♥

✈️ Viaje com a KLM

🏨 Reserve seu hotel com o Booking

🚗 Alugue um carro com a Rentcars

💉 Faça o seguro viagem com a Seguros Promo ⇒ use o código NOMADE5 e ganhe 5% de desconto


⇒ 19 dicas e atrações em Dublin grátis para curtir a viagem com economia

Roteiro de viagem por 7 cidades da Europa com estimativa de gastos

Como viajar nos fez aprender a confiar mais nas pessoas

⇒ Onde se hospedar em Amsterdã: as dicas de hospedagem dos blogueiros

Como sair de Nápoles e visitar as ruínas de Pompeia 

Apaixonada por contar histórias, trabalha com conteúdo desde 2010. Depois de passar quase três anos morando no exterior, percebeu que poderia carimbar o passaporte mais vezes caso trabalhasse remotamente. Hoje vive em Porto Alegre, onde nasceu, e não precisa mais pedir folga para viajar. Também escreve para os sites Hypeness e Quanto Custa Viajar.

Deixe seu comentário <3

*

1 comment

  1. Pingback: Bares em Barcelona: dicas de onde ir em Gràcia e no bairro Gótico