O que fazer em Casablanca, no Marrocos: passeios e vida noturna

Quando comecei a escrever sobre o que fazer em Casablanca, no Marrocos, só conseguia lembrar de um texto da Adriana Setti, publicado no Viagem e Turismo, em que ela reclamava de uma suposta “falta de realidade” nos blogs de viagem. Mesmo não concordando com o ponto de vista exposto por ela, aquele texto ficou martelando na minha cabeça por um simples motivo: eu achei Casablanca uma cidade feia.

E eu não gosto muito de admitir isso, porque:

  1. O que é feio para mim pode ser lindo para outra pessoa
  2. O nosso olhar sobre a cidade sempre é condicionado pelos lugares que visitamos – e é impossível ver tudo que uma metrópole de 5 milhões de habitantes têm a oferecer, mesmo em viagens longas
  3. Mesmo não gostando de um destino, eu sempre fico feliz de ter a oportunidade de conhecê-lo e imagino que os leitores aqui do blog sintam o mesmo
  4. Parô de espalhar negatividade nesse mundão e vamos semear um pouco de amor, né? ♥

O que fazer em Casablanca - Marrocos: um roteiro

Mas vamos lá. Não dava para “omitir” essa minha opinião, porque, sem querer, ela vai estar impregnada no meu relato de coisas para fazer em Casablanca. Na faculdade de comunicação, a gente aprende que isenção é a maior balela e, disfarçando ou não um ponto de vista, ele continua ali, com a cabecinha pra fora. Então, mesmo com essa opinião meio ~bad vibes~, eu acho que vale a pena visitar Casablanca, nem que seja só para conhecer a Mesquisa Hassan II (essa sim, linda de viver!).

O que fazer em Casablanca

Clica nos links para ir diretamente ao tópico da atração.

Mesquita Hassan II

Vamos falar sério. A Mesquita Hassan II é tudo isso que falam dela e mais um pouco. Construída para funcionar como.um elo entre céu (tem o minarete mais alto do mundo), terra e água (parte dela é construída sobre o oceano), ela forma uma paisagem linda de se ver e é daqueles lugares que fazem qualquer um se sentir pequeno.

Seja para ver a mesquita apenas por fora (como nós fizemos) ou entrar nesta que é a única aberta para não muçulmanos, pode ter certeza de que a visita vai valer a pena. Ela é uma daquelas coisas que você vai querer fazer em Casablanca. A entrada custa 120 dirhams marroquinos (R$ 43) – estudantes pagam 50 dirhams (R$ 18) – e todos os não-muçulmanos precisam ser acompanhados por um guia, portanto é importante ficar atento aos horários de visita.

Endereço: Boulevard de la Corniche, s/n
Visitas: de sábado a quinta-feira, às 9h, às 10h, às 11h e às 14h

Desliza aí nas fotos abaixo para descobrir mais do encanto dessa mesquita que é um raio embelezador de olhares.

A post shared by Quase Nômade (@quasenomade) on

Passeio pela Medina

A Medina de Casablanca é para perder o medo de se perder. Muito (infinitamente) menor do que a de Marrakech, ela também tem vendedores mais simpáticos, que não ficarão tentando fazer você comprar tudo que vê pela frente. Dá sim para passear ali sem ser incomodado, o que é um verdadeiro alívio.

Como fica próxima da Mesquita, os dois passeios podem ser combinados em um mesmo dia. Se perca sem medo pelas ruelas da Medina e fique aliviado ao perceber que você nunca estará tão longe da próxima saída.

La Villa des Arts

Tinha lido sobre o La Villa des Arts na Vogue (uma das poucas fontes que encontrei sobre atrações menos tradicionais em Casablanca) e bastou para que eu encasquetasse que queria ir lá. Aproveitamos um dia para conhecer o espaço e descobrir que ele era bem menor do que eu esperava. 👀

A visita é gratuita e foi interessante para conhecer a obra de um artista local, que provavelmente nunca teríamos descoberto de outra forma. Vimos a mostra “Notre Place!“, do artista Noureddine Fathy, que fica em exposição no museu até o dia 29 de março.

Endereço: Boulevard Brahim Roudani, 30
Horários: de terça a domingo, das 9h30 às 19h

A post shared by Quase Nômade (@quasenomade) on

Praia de Ain Diab

Meio afastada de tudo, a praia de Ain Diab é algo que várias pessoas recomendaram que visitássemos. Lá foi a expectativa se enchendo de energia de novo para dar com a cara na areia marrom e cheia de lixo. 😐 Estou torcendo aqui para que eu tenha caído de paraquedas na parte errada da praia ou que tenha acontecido aquela coincidência infeliz de chegar lá justo na greve dos lixeiros (vai saber?).

Sim, porque a cor do mar ali é linda, tem ondas e o clima é agradável mesmo no inverno, mas a orla está com um aspecto de abandonada… Para não dizer que tudo são espinhos, haviam alguns restaurantes nas proximidades onde era possível comer alguma coisa enquanto vê o mar – e o mar é sempre o mar. Dependendo da temporada, esse também é um point de surf em Casablanca e pode ser bacana para os fãs do esporte. Pelas dicas (e fotos maravilhosas) da Susana, do Viaje Comigo, dá para perceber que a praia tem também lugares lindos para se conhecer, basta encontrá-los.

Praia de Casablanca no Marrocos

Juro que queria postar uma foto sem lixo, mas ela não seria real. :/

O que fazer em Casablanca à noite

A vida noturna da cidade existe e é mucho loca.

Por mais escondido que o agito noturno pareça, ele está por lá – e nós fizemos uma noite incrivelmente divertida acompanhados do nosso host do Airbnb, o Medhi. Ele nos explicou que, embora o islamismo proíba o consumo de bebidas alcoólicas, muitas pessoas saem da mesquita e vão direto beber no barzíneo. É, gente, cidade grande é cidade grande em qualquer lugar do mundo.

∴ Nunca usou o Airbnb? Aqui tem um cupom de R$ 100 para sua primeira viagem ∴

Então, apesar da dificuldade de comprar bebidas (que não são vendidas na maioria  supermercados), o Medhi nos levou para beber  no La Bodega – segundo ele, um dos bares mais legais de Casablanca, já que a maioria dos outros locais que envolve prostituição. No La Bodega é tudo modernex: mulheres sem véu, flerte e muita cerveja, vinho & caipirinha!

O bar é dividido em dois ambientes. O primeiro deles, logo na entrada, funciona como um restaurante normal, daqueles onde você iria jantar com a família. Em compensação, no andar interior… o bagulho tem pista de dança e até karaokê.

Vou deixar esses tweets definirem meu sentimento pra vocês:

Endereço: Avenue Allal ben Abdellah, 129
Horários: de segunda a sábado, das 12h às 1h45; domingos das 19h às 1h45

Outras sugestões de passeios em Casablanca:

  • Jornadas do Patrimônio – são passeios gratuitos pela cidade que, infelizmente, só acontecem em algumas épocas do ano.
  • Rick’s Café – uma reconstrução meio pra-turista-ver do café emblemático do filme Casablanca (que não foi gravado na cidade)
  • El Jadida – uma cidade portuguesa em pleno Marrocos que fiquei babando por conhecer!

Nota: Os valores e a conversão apresentados são referentes ao mês de fevereiro de 2018 e podem sofrer alterações a qualquer momento. 


Planeje sua viagem

Os links abaixo pertencem a parceiros comerciais do blog e foram inseridos espontaneamente pela autora. Ao reservar serviços através destes links, você ajuda o Quase Nômade a se manter em funcionamento, recebe nossa gratidão eterna e não paga nada a mais por isso! ♥

✈️ Viaje com a KLM

🏨 Reserve seu hotel com o Booking

🚗 Alugue um carro com a Rentcars

💉 Faça o seguro viagem com a Seguros Promo ⇒ use o código NOMADE5 e ganhe 5% de desconto


⇒ Le Palais Paysan: hospedagem com vista para o Atlas no Marrocos

⇒ Como encontrar passagens de avião baratas para sua próxima viagem

⇒ Seguro viagem internacional: é seguro viajar sem um?

⇒ Turismo sustentável: 13 atitudes que você pode tomar em qualquer viagem

⇒ 25+ apps de viagem grátis para planejar todos os passos do roteiro

Apaixonada por contar histórias, trabalha com conteúdo desde 2010. Depois de passar quase três anos morando no exterior, percebeu que poderia carimbar o passaporte mais vezes caso trabalhasse remotamente. Hoje vive em Porto Alegre, onde nasceu, e não precisa mais pedir folga para viajar. Também escreve para os sites Hypeness e Quanto Custa Viajar.

Deixe seu comentário <3

*