Como visitar o Museu Frida Kahlo na Cidade do México

Frida Kahlo é, de longe, a artista mais conhecida do México e já se tornou praticamente um ícone da cultura mexicana. Talvez seja exatamente por causa de seu caráter forte que o Museu Frida Kahlo, onde a artista viveu ao lado do também artista Diego Rivera, se tornou uma das atrações mais visitadas da Cidade do México.

A casa que dá lugar ao museu foi o espaço onde nasceu Frida Kahlo, onde ela viveu grande parte da vida e também o local de sua morte. Devido a isso, é quase impossível não perceber a presença desta mulher forte em cada detalhe da famosa Casa Azul.

Na chegada ao local, você poderá visitar algumas salas com obras da artista, incluindo até mesmo suas criações menos conhecidas. Há também um espaço dedicado às obras de Diego Rivera, onde é possível ver uma pequena seleção de pinturas de seu pouco conhecido período cubista.

Fachada do Museu Frida Kahlo, na Cidade do México

Por falar no artista, que foi casado duas vezes com Frida, a entrada para o Museu Frida Kahlo também dá direito a um passeio pelo Museu Anahuacalli, de Diego Rivera, localizado próximo dali. Se quiser fazer as duas visitas no mesmo dia, deixe para conhecer os espaços entre quartas e domingos, pois o Museu Anahuacalli permanece fechado às segundas e terças-feiras.

A Casa Azul de Frida Kahlo

Talvez um dos maiores benefícios de visitar a Casa Azul seja a possibilidade de conhecer um pouco mais sobre a vida desta que se tornou uma das mais respeitadas artistas do mundo, apesar de todas as suas complicações de saúde. Frida teve poliomelite quando criança e sofreu um acidente de ônibus aos 18 anos que deixou sua coluna quebrada em três lugares diferentes, além de 11 fraturas em uma das pernas.

Pátio da Casa Azul de Frida Kahlo

Nesse sentido, é interessante reservar um tempo para assistir ao vídeo que fala sobre quem foi Frida Kahlo, com exibição no pátio da casa azul (procure ficar em uma área com menos sol, pois o vídeo é um pouco longo). O pátio, por sinal, é todo uma delícia: tem uma fonte, obras de outros artistas e até uma reprodução de um templo pré-hispânico, tudo cercado de uma incrível vegetação. ♥

Não vá com pressa e explore ao máximo todos os cômodos da residência, inclusive a pequena cozinha, que preserva muito da herança pré-hispânica, não apenas na decoração, mas também na elaboração dos pratos, sempre em forno do barro. Ao lado da porta, tem até mesmo uma receita de mole poblano. 😉

Há ainda a sala onde o casal recebia amigos e realizava suas refeições e até mesmo o estúdio de pintura, conservado praticamente intacto, em que se pode ver uma cadeira de rodas descansando em frente a um quadro inacabado, o que deixa qualquer visitante imaginando as pinturas que Frida não pode terminar graças à sua morte precoce, em 1954, quando tinha apenas 47 anos.

Cozinha do Museu Frida Kahlo

Como chegar até o Museu Frida Kahlo

Saindo de qualquer parte da Cidade do México, a melhor opção para chegar ao museu provavelmente será usar o metrô. Nesse caso, pegue a linha 3 (amarela) e vá até a estação Coyoacán. O metrô custa apenas 5 pesos mexicanos (menos de R$ 1).

Ao descer na estação Coyoacán, será preciso uma caminhada (cerca de 1,5 km) para chegar ao museu. Se tiver planos de fazer muitas atividades no mesmo dia, considere pegar um táxi para ir até lá, pois o caminho não é tão longo, mas pode ser cansativo se combinado com outras atividades. Veja como chegar no mapa abaixo.

Museu Frida Kahlo: dicas práticas

Horários de visitação: de terça a domingo, das 10h às 17h30, com exceção das quartas-feiras, quando o museu abre às 11h.

Endereço: Rua Londres, 247 – Coyoacán

Entrada: 200 pesos mexicanos em dias de semana/ 220 pesos aos finais de semana (R$ 34/R$ 37). Veja todas as tarifas no site oficial do museu.

Duração do passeio: sugerimos reservar pelo menos duas horas para visitar o museu com calma.

A Viator também oferece diversos pacotes para fazer uma excursão guiada pelo Museu Frida Kahlo, que geralmente é combinado com a ida a Xochimilco. Na plataforma, os passeios custam a partir de US$ 52 (cerca de R$ 165), mas podem ser uma opção para quem busca mais conforto durante a viagem ou dispõe de pouco tempo para a visita. Clique aqui para ver todas as opções.

Uma boa dica é evitar os finais de semana, quando o museu fica lotado, e dar preferência para visitas às quartas ou quintas- feiras, para aproveitar melhor o passeio e combiná-lo com uma ida até o Museu Anahuacalli. A Casa Azul permanece fechada nos dias 1º de janeiro, 21 de março, 1º de maio, 16 de setembro, 21 de novembro e 25 de dezembro.

Nota: post publicado originalmente em abril de 2016 e atualizado pela última vez em outubro de 2017. 


Planeje sua viagem

Os links abaixo pertencem a parceiros comerciais do blog e foram inseridos espontaneamente pela autora. Ao reservar serviços através destes links, você ajuda o Quase Nômade a se manter em funcionamento, recebe nossa gratidão eterna e não paga nada a mais por isso! ♥

✈️ Viaje com a Latam

🏨 Reserve seu hotel com o Booking

🚗 Alugue um carro com a Rentcars

💉 Faça o seguro viagem com a Seguros Promo ⇒ use o código NOMADE5 e ganhe 5% de desconto


⇒ Roteiro completo de viagem pelo México com estimativa de gastos

Como conhecer as pirâmides de Teotihuacan por conta própria

⇒ Coisas que todo viajante deveria saber antes de ir para o México

⇒ Viajando pelo México: qual meio de transporte escolher para cada trajeto

⇒ Este roteiro inclui todas as principais atrações da Cidade do México

⇒ Um passeio pelo Museu Frida Kahlo na Cidade do México

Apaixonada por contar histórias, trabalha com conteúdo desde 2010. Depois de passar quase três anos morando no exterior, percebeu que poderia carimbar o passaporte mais vezes caso trabalhasse remotamente. Hoje vive em Porto Alegre, onde nasceu, e não precisa mais pedir folga para viajar. Também escreve para os sites Hypeness e Quanto Custa Viajar.

Deixe seu comentário <3

*